terça-feira, 21 de setembro de 2010

Carta aos meus amigos verdadeiros

Queridos,

Fiquem tranquilos que esse cantinho não vai virar um blog sobre esmaltes... rsrsrsrs Para isso vocês podem visitar os blogs amados que linkei aqui no canto esquerdo da tela..

Hoje venho aqui falar sobre amizade (ou a falta dela).

Na verdade, acho que escolhi esse assunto como uma maneira de me justificar. Ou de me entender. Ou apenas para desabafar.

Tenho sido a pessoa mais ausente de tudo nos últimos meses, acho que muito mais do que já fui na vida.

Não sei se é a facilidade de falar com as pessoas pela internet. Não sei se é porque estou vivendo um momento bastante egoísta.

Não é fácil admitir isso. Afinal, o que prolifera por aí são pessoas que se dizem as mais amigas, mais companheiras, mais presentes, mais perfeitas, mais mais mais de tudo que pode significar a palavra amizade. E a verdade é que ninguém consegue ser assim o tempo todo...

Esse ano tem sido um ano difícil pra mim. Não como o de 2009, que foi chapa queeente! Mas um ano difícil porque eu simplesmente resolvi cuidar de mim. Resolvi atender mais as minhas vontades do que as vontades dos outros. E tomar uma decisão dessas envolve pessoas, envolve relacionamentos e por isso torna-se difícil... magoar pessoas é coisa que não quero...

Talvez seja bem contraditório falar isso em um blog dedicado à pregação do Evangelho. Mas sempre disse que esse lugar não é um lugar para eu falar apenas das minhas qualidades. É um lugar para eu falar dos meus defeitos, das minhas fraquezas, das minhas falhas também. Não sou perfeita... ou vocês achavam que eu me acho perfeita?


Ano passado eu fui consumida por uma série de acontecimentos totalmente alheios à minha vontade. Coloquei a saúde da minha avó em primeiro lugar e fui muitas vezes criticada por isso, pois muitos diziam que eu tinha que olhar para a minha vida primeiro. Não me arrependo de ter me dedicado à minha avó pois creio que era o mínimo que eu podia fazer por ela, que sempre fez tudo por mim. Hoje, quase 8 meses depois da morte dela, essa certeza é total no meu coração. Sei que fiz o que eu pude e isso me conforta quando sinto saudades dela....

Além disso, uma determinada pessoa conseguia sugar o pouco que restava da minha alegria. Quando tudo estava melhorando, lá vinha meu ex-namorado me perturbar a paciência, falando coisas que eu não queria mais ouvir, pedindo coisas que eu já tinha a certeza de que não queria mais viver. E fui eu ter que perder meu tempo me preocupando com coisas que eu já sabia que não valia a pena me preocupar..

Nesse ano minha avó morreu, em 05 de fevereiro. Passei mais dois meses em casa direto, fazendo companhia ao meu avô, até minha tia vir para o Rio definitivamente. E choviam convites e afazeres e eu me limitava a ir naqueles realmente necessários, como aniversários de pessoas queridas.

Minha tia veio para cá e eu pude, finalmente, voltar a viver. Engraçado que muitos dos amigos que viviam dizendo que estavam com saudades, que eu precisava aparecer e não deveria perder meu tempo cuidando da minha família simplesmente desapareceram quando eu comecei a ligar avisando que "estava livre" e que era pra gente "marcar alguma coisa"... Irônico? Ou seria falta de amizade mesmo? Ou então coisas que aconteciam apenas para minar as forças que eu tinha na época da doença da minha avó? Um dia eu saberei...

Em abril passei a sair bastante com o pessoal da igreja... Cultos, "Josias", cinema, reuniões na casa de alguém, tudo era motivo para sair de casa... e, assim, tive a oportunidade de me aproximar do meu lindo (na época, apenas mais um amigo na igreja.. rs) e em maio começamos a namorar... 

Todo mundo sabe que começo de namoro é aquele grude.. E quando o namorado te faz bem (sim, existem pessoas que "namoram namorados" que não fazem bem a elas...) a vontade aumenta em progressão geométrica... Junte-se a isso a faculdade, o estágio, as responsabilidades que aumentaram no estágio, compromissos na igreja e tudo aquilo que vem junto com tudo isso.... está formado o quadro "amiga desnaturada"!

Tenho tentado estar presente nos aniversários, nos casamentos, nos momentos em que me ligam querendo conversar. Mas sei que não tenho sido nem 10% do que uma boa amiga deve ser....

Sei o quanto estou errada e quanto DEUS quer que eu seja verdadeiramente presente na vida das pessoas que eu amo.... e por isso eu venho aqui, publicamente, pedir perdão a vocês por essa minha ausência...

Tenham a certeza de que oro por todos cada vez que lembro de vocês e que, por razões diversas, não consigo manter contato... Sei que muitos estão passando por doenças na família, desemprego, problemas no namoro e me culpo DEMAIS por não conseguir retribuir metade do que vocês fizeram/fazem por mim...

Sei exatamente cada um que merece meu carinho. Falo isso pois cansei de gastar meu tempo e minha energia com pessoas que não se preocupam comigo... Hoje sei aqueles que eu posso contar, mesmo que eu não fale todos os dias... Podem me acusar de não ser uma boa cristã, mas hoje prefiro me dedicar aos que me dão valor do que ficar correndo atrás de quem não se importa comigo...

Não posso pedir compreensão pois cada um sabe a falta que sente de um amigo. Não estou dizendo que sou insubstituível, mas da mesma forma que amei o carinho de todos quando minha avó morreu (mesmo que fosse um recado no orkut) sei que vocês também gostam disso. Quem não gosta de ser lembrado? Peço mesmo é perdão por estar sendo tão egoísta e ausente... Só não quero que esqueçam que, apesar das minhas imperfeições, eu amo vocês...

6 comentários:

  1. Todos passamos por momentos egoístas, mas nem acho que esse é o caso. É uma mudança de vida mesmo, de hábitos. É como aquela lembrança do melhor amigo da 1a série, que fica como uma lembrança gostosa na memória.
    As coisas mudam, as pessoas mudam, a vida muda. E nem sempre todos acompanham as mudanças do mesmo jeito.
    Lembre-se do passado com alegria e projete coisas boas para o futuro. Afinal de contas, só podemos mudar a nós mesmos!

    Amo-te (mesmo de longe)!

    ResponderExcluir
  2. Oi amiga,

    Sabe, precisamos viver essas fases. Todas elas são importantes. O mais legal disso tudo é que os amigos não ficarão tristes,´ficaremos felizes por ver a sua felicidade...e o que nos une além do amor é a certeza que na hora crucial que precisemos um do outro ali estaremos...viva seu momento...Deus se alegra disso também...Amo vc lindona....saudades?? sim! Bjo grande.

    ResponderExcluir
  3. Dalvinha! E quem disse que somos perfeitos? O que sei é que os verdadeiros amigos nos tornam pessoas melhores, durante esse caminho de aprendizado que é a vida. Também sei que te amo muito e que você está presente, mesmo que em outro continente! jijiji

    O pensamento e a amizade verdadeira nos aproximam. Amigas sempre! ; - )

    ResponderExcluir
  4. Oi Dalvinha! Não sabia que vc tinha perdido sua avó... Tb perdi minha avó paterna no último dia 03 e sei que não é nada fácil. Ainda mais pra vc, por toda sua história de vida e tudo que sua avó representava para vc. Porém, ce la vie, não é mesmo? A coisa mais natural da vida, é a morte. Mas queria te dizer que não posso falar nada sobre sua ausência, pois nós duas não somos amigas de todos os dias ou de todo fim de semana. Só sei que quando nos vemos, parece que nos vemos no dia anterior, e sei que temos um carinho mútuo e que sabemos que podemos contar uma com a outra. Para mim isto é amizade, mais que muitas da nossa rotina. Portanto, quero que vc saiba que tenho MUITO carinho por vc e que estou aqui para sempre que precisar. E que na minha cabeça tenho sempre sua imagem como uma pessoa muuuuito feliz e cheia de vida. E é assim que gostaria que vc se sentisse sempre.
    Beijos grandes, Bia (SPA)

    ResponderExcluir
  5. DALVINHA!!!

    Eu também não sou perfeito e acho que não existe ninguém perfeito. Me orgulho de ser quem eu sou e me orgulho de ter os amigos que tenho! Fico feliz com a felicidade deles e espero que eles fiquem felizes com a minha!

    Te amo de todo jeito!

    Beijos!!!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Querida Dalvinha: vc mora no coração e tem crédito ilimitado ;)
    Seja por esta carta aberta ou momentos de "ausências", nós que temos o privilégio da sua amizade, sabemos que não somos esquecidos.
    Sua generosidade em doar-se para ficar com seus avós, só demonstra nobreza.
    Bj, Hilda
    PS: Quer dizer que vc tá fã de esmaltes? Hummm tenho um presentinho aqui para vc, rs. Vou usá-lo como "resgate" para agilizar nosso "vamos combinar algo"?, rs. bjks ;)

    ResponderExcluir

Adorei que você veio aqui... Fique à vontade para expressar suas críticas, sugestões, complementos ou correções. Só peço para que seja mantido um clima de respeito.